Central IT ajuda Ministério da Economia a modernizar serviços

[vc_row row_type=”row” type=”full_width” text_align=”left” css_animation=””][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]O Ministério da Economia ultrapassou nesta terça-feira, 25, o número de 300 serviços digitais, de um total de 370 ofertados pelo órgão, e superou os 80% de transformação digital. Esses números foram alcançados com a inclusão de 39 novos serviços hoje, como a comunicação de acidentes de trabalho (CAT), incêndios, riscos e inspeções a empreendimentos às unidades regionais de Fiscalização do Trabalho, além da solicitação de vínculos empregatícios do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).[/vc_column_text][vc_empty_space height=”20px”][vc_column_text]A transformação digital possibilita que a sociedade avalie de forma mais efetiva os serviços prestados e que o governo monitore com mais precisão os gargalos de tempo e qualidade nas entregas. Além de melhorar a qualidade da interação entre sociedade e Estado, permite que os cidadãos deixem de gastar tempo e dinheiro com viagens e esperas para conseguir o que precisam.[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/3″][vc_column_text][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row row_type=”row” type=”full_width” text_align=”left” css_animation=””][vc_column][vc_column_text]O cidadão já conseguia fazer de forma online compra de títulos públicos federais, saque do abono salarial e cotas do PIS ou PASEP, além do FGTS, declaração do imposto de renda, parcelamento de débitos, obtenção da carteira de trabalho, entre vários outros serviços do prestados pelo Ministério.[/vc_column_text][vc_empty_space height=”20px”][vc_column_text]Apenas com os serviços do Ministério da Economia transformados em 2019, estima-se uma economia de aproximadamente R$ 420,00 para cada R$ 1,00 investido, além de poupar ou reduzir em mais de oito milhões de horas o tempo gasto por todos os cidadãos, que antes tinham de acessar esses serviços presencialmente.[/vc_column_text][vc_empty_space][vc_column_text]

Serviços digitais

Além disso, o Ministério da Economia também é responsável por impulsionar a transformação digital em todos os outros órgãos federais, por meio de ações da Secretaria de Governo Digital. O secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, explica que a meta é digitalizar 1.000 serviços públicos até o fim de 2020.[/vc_column_text][vc_empty_space height=”20px”][vc_column_text]

“Os processos de desburocratização e de transformação digital serão decisivos para resgatarmos a confiança da sociedade nas instituições públicas”, avalia Uebel.

[/vc_column_text][vc_empty_space height=”20px”][vc_column_text]Levantamento com base no Standard Cost Model (SCM), criado na Europa e aplicado para mensurar a economia gerada pela transformação digital, estima que esse processo pode gerar mais de R$ 6 bilhões de economia anual para a sociedade brasileira.

Fonte: TI Inside[/vc_column_text][vc_empty_space][/vc_column][/vc_row][vc_row row_type=”row” type=”full_width” text_align=”left” css_animation=”” css=”.vc_custom_1561662980828{padding-top: 10px !important;padding-right: 10px !important;padding-bottom: 10px !important;padding-left: 10px !important;background-color: #82a0bf !important;}”][vc_column][vc_column_text]

Central IT e Ministério da Economia

Dentro de todo o processo de inovação e melhor aplicação de recursos, a Central IT auxiliou o Ministério da Economia, através de um contrato que envolve a prestação de serviços técnicos, para implantação de sistemas informatizados para o atendimento direto ao cidadão. As soluções ofertadas na parceria estão dentro do portfólio da empresa, totalmente comprometido com a Transformação Digital.

Todo o atendimento é ligado aos Sistemas Estruturantes, responsáveis pela modernização dos serviços e sistemas responsáveis pela gestão da Administração Pública, ou seja, o elo de ligação entre o Governo e o contribuinte.

Dentre as soluções aplicada pela equipe da Central IT no Ministério, estão o Teleatendimento e o Portal de Serviços, que consiste em um espaço para o autoatendimento, além dos Assistentes Virtuais, também conhecidos como CHATBOTs. O contato com estes robôs, baseados em Inteligência Artificial amplia e facilita o alcance da informação por parte dos usuários dos Sistemas Estruturantes.

Algumas das solicitações comportadas nos projetos compreendidos na parceria são relacionadas a informações e demandas por processos e documentos administrativos eletrônicos, consulta a contratos e compras públicas, além do acesso a benefícios e orçamento.

No total, são 12 grandes sistemas integrados e mapeados em mais de 3000 serviços oferecidos pelos portfólios dos Sistemas Estruturantes, permitindo o repasse de informações atualizadas e precisas, de forma coerente e fácil.[/vc_column_text][vc_empty_space][/vc_column][/vc_row]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − seis =