Braket: AWS cria produto inovador, com foco em algoritmos quânticos

Este mês, a Amazon anunciou o lançamento do Braket, um novo produto gerenciado por sua divisão de nuvem Amazon Web Services (AWS). O serviço consiste em um ambiente criado para desenvolvedores, com a finalidade de explorar novos algoritmos quânticos. A iniciativa foi anunciada em dezembro de 2019 e tem a segurança da informação como um dos principais objetivos de aprimoramento.

Braket é voltado para desenvolvedores.
Sua chegada era esperada, desde 2019.

Usuários do Braket podem analisar algoritmos para solucionar problemas. O processo é realizado por meio de uma simulação de computadores quânticos na nuvem e por processadores quânticos D-WaveIonQ e Rigetti.

Processadores quânticos são extremamente velozes e organizam informações de forma instantânea. Para se ter uma ideia, um processador convencional realiza a leitura em bits, enquanto o dispositivo quântico trabalha com qubits, utilizando uma técnica chamada “superposição”. Tal método efetua a leitura de diversas informações simultaneamente, diferente dos dispositivos presentes nos aparelhos comuns, que interpretam uma informação de cada vez.

“Nosso objetivo para o Amazon Braket deve ser um catalisador de inovação em toda a comunidade quântica, reunindo desenvolvedores de hardware e software, pesquisadores e usuários finais”, declarou Bill Vass, vice-presidente de tecnologia da AWS.

Como funciona

Avanços da computação quântica

Em tese, a computação quântica tem potencial para resolver problemas que estão além do alcance de computadores convencionais. Com a tecnologia quântica, é possível progredir com mecanismos poderosos, que processam informação de forma rápida e segura. Assim, é possível revolucionar o armazenamento de energia, engenharia química, machine learning e até mesmo impactar o processo de elaboração de medicamentos.

Por mais que a ideia de navegar por meio da computação quântica seja promissora, ainda é necessário realizar alguns avanços primordiais. A mistura de experimentos internos e acesso ao hardware quântico – que não é tão acessível assim – faz com que a seja mais complicado desenvolver esses algoritmos de forma rápida. A Amazon afirmou que será necessário uma infraestrutura adequada para progredir e acelerar as descobertas acerca da computação quântica.

Fonte: Venture Beat e Amazon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 5 =